O Brasil é um dos países com maior potencial fotovoltaico no mundo, são mais de 300 dias de radiação solar anualmente. Porém, somos também, os campeões em descargas atmosféricas com aproximadamente 250 dias de tempestades elétricas ao ano.

Os sistemas fotovoltaicos são extremamente sensíveis a sobretensões, mesmo que estejam protegidos por um SPDA, a corrente induzida no sistema seria capaz de destruir os equipamentos, por isso sempre são instalados DPS dos dois lados do inversor AC/DC.

Mas existe um problema, o lado DC tem características específica e a corrente gerada pelas placas varia de acordo com o horário e irradiação solar.

Todos sabemos que os protetores de surto precisam ser desconectados ao fim de vida útil, porém como já mencionamos, a corrente do sistema é variável e não se pode dimensionar um fusível. Por exemplo: Em um dia nublado, a corrente de curto circuito não será suficiente para abrir o fusível e o arco voltaico se perpetuará sobre o protetor fazendo com que ele pegue fogo!

Pensando nisso, em 2009 a DEHN criou o único protetor do mundo que realmente protege Sistemas Fotovoltaicos e patenteou a tecnologia SCI (short circuit interruption).

No diagrama abaixo podemos ver como funcionam os protetores SCI. Eles possuem um pequeno fusível em paralelo com o varistor, no final de sua vida útil os varistores comuns se desconectam por um sistema térmico simples. Porém, se tratando de 1000Vdc a formação de uma arco voltaico é inevitável, a tecnologia SCI faz um chaveamento, do varistor para o fusível que extingue o arco e promove a isolação elétrica segura.

Como apresentado acima, a tecnologia SCI se baseia em um conceito simples, entretanto, somente a DEHN pensou na segurança de seus clientes fotovoltaicos.

Protetores comuns, qualquer um faz, mas só a DEHN protege de verdade.

DEHN Protege